A VIDA É UMA TOALHA ESTENDIDA NO VARAL

by Wander Wildner

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    Purchasable with gift card

      $9 USD  or more

     

1.
com meu pensamento construí uma ponte prá poder chegar daqui prá lá e onde você está eu estou também só em pensamento percorrendo percorrendo uma ponte imaginária que atravessa um rio de nada fluidos não-newtonianos nunca sei se estão sorrindo ou chorando do outro lado estão os nossos sonhos com meu pensamento construí uma ponte prá poder chegar daqui prá lá e onde estão todas as suas virtudes onde estão seus monstros só comendo pensamentos numa ponte imaginária que atravessa um rio de nada fluidos não-newtonianos nunca sei se estão sorrindo ou chorando do outro lado estão os nossos sonhos mas estamos quase chegando um sorriso vale um passo um abraço vale um salto o amor é um par de asas e quem precisa de uma ponte quando não se está distante fluidos não-newtonianos
2.
Sempre que posso eu fujo do inveno enterro a minha ancia de poder viver ao sol quando me encontro perdido ao desencontro descubro que parado eu sinto o cheiro do formol eu aprendi a ignorar as minhas dúvidas o que não entendo eu decidi deixar pra trás não é por menos que os meus cabelos brancos tenham mais histórias pra contar do que eu posso me lembrar se um dia eu vivi aqui E o que eu tento esquecer já não faz parte de mim! Sempre que posso eu fujo do inveno A friaca me apunhala como um corte de navalha e a necesária mochila que carrego se apresenta bem mais leve sem tanta parafernalha São duas camisetas de bandas que eu gosto uma bermuda e um chinelo e o violão nas costas Todo suor que escorre do meu corpo acredito que são lágrimas do que eu posso me lembrar se algum dia eu vivi aqui E o que eu tento esquecer já não faz parte de mim!
3.
HOJE DE MANHÃ APÓS ACORDAR DE SONHOS MESCLADOS DE MORALISMO E SATANISMO EIS QUE ME DEPARO E SOU ABATIDO POR ESSA VERSÃO MARAVILHOSA DE LINIKER PARA DESAPÊGO DE LINIKER PARA DESAPÊGO ESSA CANÇÃO SEMPRE VOLTA À TONA PRÁ MIM NUMA ESPÉCIE DE TRISTEZA BONITA HARMÔNICA E LIVRE NUMA ORGIA COM A TRISTEZA REAL DA IMCOMPREENSÃO E ATÉ MESMO DO EGOISMO DA IMCOMPREENSÃO E ATÉ MESMO DO EGOISMO EGOISMO ESSE TÃO IMPORTANTE PRÁ MIM QUANTO AQUILO QUE OSCILA ENTRE A SENSATEZ E A LOUCURA DA ALIENAÇÃO E DA ENTREGA NO VIVER E NO CONVIVER NO VIVER E NO CONVIVER
4.
E-F# G F#-E A-B C B-A E-F# G F#-E A-B C B-A E-F# G G Eu tentei, você tentou, o padre dos balões tentou C G E-F# voar também chegar em algum lugar. G Minha morte foi estúpida, matei você, você matou C G D G morreu pedindo pra ficar na vida de merda, de porra nenhuma, D C G medíocre. meio bauhaus, meio inverno, meio rock and roll moderno, D G Completo e sem sal. completo e sem sal. E-F# G F#-E A-B C B-A E-F# G F#-E A-B C B-A E-F# G G Meu paladar se preparou pra degustar barato, C G E-F# de graça, doado, cagado, esquecido, abandonado, G hoje troquei a minha janta por cerveja e por você C G D G hoje troquei meu coração por um gelado, fudido, enlatado. D C G comprado no Amozon por uns trocados modelo feito pra irritar pessoas D G ao meu redor, ao meu redor E-F# G F#-E A-B C B-A E-F# G F#-E A-B C B-A E-F# G D G De merda, de porra nenhuma, D C medíocre. meio bauhaus, meio inverno G meio rock and roll moderno, D G completo e sem sal. completo e sem sal.
5.
03:02
Levei a vida como num filme Mas o roteiro deu errado Mas o roteiro deu errado Levei a vida como em outro filme Mas nada saiu como imaginei Nada aconteceu conforme o script Conforme o script, conforme o script Tomei na cabeça, caí, rastejei Fui pro fundo de um poço, fracassei Tava cercado de terra, me sufoquei Vi minha vida passando num flashback Mas peraí, isso bem que podia ser uma comédia Assim ao menos eu arrancaria gargalhadas da plateia (voz feminina) Mas o que eu tô fazendo aqui? (voz masculina) Talvez você seja apenas uma atriz (voz feminina) De uma história romântica com você? (voz masculina) Ou de uma história de terror, vai saber! Levei a vida como em outro filme Mas nada saiu como imaginei Nada aconteceu conforme o script Conforme o script, conforme o script Porque o herói nunca desiste Um herói de verdade sobrevive Num filme ruim ou numa comedia banal Mesmo desesperado conforme o roteiro final
6.
03:35
Intro FA LAm FA MIm LAm DÓ LAm Meu amigo transcenda o preciosismo cultural DÓ LAm MIm Ninguém comove em rede social Com fotos de comida FA MIm P LAm FA MIm P Com poses da sua vida Que finges viver LAm DÓ LAm Os martírios dos bolsos e de uma gata no cio DÓ LAm Estão comigo e nas viagens prá fugir do frio MIm E de umas complicações FA MIm LAm DÓ LAm Que tendem a criar fantasmas e me envolver FA LA E mesmo se chover eu vou sair, a juventude dorme muito mais que antes FA MIm P LAm DÓ LAm A gente se assusta bastante, mas as plantas…não tentam nos prender FA LA Um desespero embutido no eu te amo, a cidade embala e diminui a minha mala FA MIm P já não cabe ninguém fora eu,,,em compensação no meu peito LAm DÓ LAm DÓ LAm tem um carnaval, tem um carnaval, tem um carnaval FA LA Os meus dias se igualam Sintetizam em um só FA MIm LAm DÓ LAm DÓ LAm Mim Só eu sigo Só não sou Meu amigo
7.
eu dedico minhas manhãs pra pensar no passado e misturo os pensamentos com os do meu gato mas bukowiski corre mais rápido do que eu penso eu sei que ele apenas está pensando em ratos pensando em fatos, que eu nunca pensaria pensando em ratos, que eu dividiria na hora da janta, com o bill murray e o arthur de faria! o disco está rodando no sentido inverso a agua insistindo em subir de volta para torneira as folhas levitam de volta ao tronco da árvore o relógio sorrindo e voltando, horas e os segundos em sentido anti-horário, o horizonte em chamas queimando as pestanas do pobre do gato na hora da siesta ninguém perturba meu sono e o sonho justo dos ratos pensando em fatos, que eu nunca pensaria pensando em ratos, que eu dividiria na hora da janta, com o bill murray e o arthur de faria!
8.
03:19
você não deve imaginar um sonho porque sonhos acontecem você não deve engatilhar uma arma porque senão ela dispara ahhhh ela está viajando em músicas dançando sem parar ela está dançando feito louca se movendo prá lá e prá cá como se fosse um cachorro dançante ahhhh você não deve imaginar um sonho porque sonhos acontecem você não deve cavar uma cova porque senão ela te traga ahhhh ele está viajando em músicas cantando sem parar ele está cantando feito louco se torcendo pra lá e pra cá como se fosse uma hiena ofegante ahhhh mas quando a música acabar, nem o cachorro, nem a hiena nem a arma, nem a cova, nem eu, nem você estaremos lá foi tudo um sonho louco embalado pra viagem pronto pra ser devorado pela realidade ahhhh
9.
03:40
DÓ LAm MIm Depois de tudo ela se foi como um fantasma DÓ LAm MIm DÓ DÓ Depois de tudo ela se foi como um fantasma, como um fantasma LAm MIm Ela levou todos os seus sonhos, levou tudo aquilo que era seu E deixou ele sozinho, atirado, esparramado pelo chão DÓ LAm MIm Depois de tudo ela se foi como um fantasma DÓ LAm DÓ Depois de tudo ela se foi como um fantasma, como um fantasma LAm MIm Ela simplesmente desapareceu como uma nuvem de fumaça E deixou só um vazio, um nada, num mundo que não tinha nada LAm MIm LAm MIm DÓ LAm MIm Mim Depois de tudo ela se foi como um fantasma DÓ LAm MIm Mim Depois de tudo ela se foi como um fantasma DÓ LAm MIm DÓ DÓ Depois de tudo ela se foi como um fantasma, como um fantasma
10.

about

O décimo álbum da carreira solo de Wander Wildner trás dez canções compostas nesse último ano com amigos músicos da nova geração. Com Lulina, compositora recifense radicada em São Paulo, Wander fez “Um rio de fluidos nãoNewtonianos”, “Sonhos” e “Script”, com Juvenil Silva, outro expoente da cena pernambucana, fez “Com Liniker e com desapego” e “Amigo”. Gustavo Kaly, compositor catarinense radicado em Barcelona fez duas musicas para o disco, “Sempre que eu posso eu fujo do inverno” e “Meio Bauhaus meio inverno”, e juntos compuseram “Pensando em Ratos”. Arthur de Faria, comanchero de longa data, produziu “Fantasma” e “Script”, da qual é co-autor. Outras duas músicas completam o disco, “Fantasma” e “A vida é uma toalha estendida no varal”, de Wander.

O disco foi gravado em Porto Alegre por Thomas Dreher durante o mês de outubro de 2016 e contou com a participação de Gustavo Chaise no baixo, Pedro Zignani na bateria, Arthur de Faria no teclado, Jimi Joe e Julio Porto nas guitarras, e Desirée Marantes no violino. Todos eles acompanham Wander no show de lançamento. A arte da capa e contracapa é de Lukas Doraciotto, a arte do encarte é de @cava_27, ambas com colaboração de Lulina.

credits

released October 29, 2016

license

all rights reserved

tags

about

Wander Wildner SC, Brazil

Mandatory entry of the virtual encyclopedia of Brazilian rock since the time he was the vocalist of the band Os Replicantes in the 80s, Wander Wildner debuted his solo career in 1996 with the album Baladas Sangrentas, recorded by his friend and legendary producer Tom Capone. ... more

contact / help

Contact Wander Wildner

Streaming and
Download help

Report this album or account

If you like Wander Wildner, you may also like: